Informativo

PREVENÇÃO E HIGIENIZAÇÃO
A placa bacteriana é uma película incolor, formada por resíduos alimentares e substâncias salivares que aderem ao dente. Essa placa causa mau hálito, cárie e doença periodontal (gengivite). Uma vez formada a placa só é removida por meios mecânicos: escovação e fio dental. A escovação limpa as superfícies mais visíveis e expostas, e o fio dental limpa os espaços entre os dentes e abaixo da gengiva onde a escova não alcança. A placa não removida leva a inflamação e sangramento da gengiva. Esse acúmulo de placa pode calcificar-se e formar o tártaro, que só é removido pelo dentista através do ultrassom e jatos de bicarbonato.

Escovação – A escovação correta não se da pela força, e sim pela escovação de todas as superfícies dentais da arcada. Escove sempre após as refeições e troque sua escova a cada três meses.

Dieta –  A alta freqüência de ingestão de açúcares é pior do que a ingestão de grandes quantidades em períodos onde será realizada a escovação logo após, ou seja, o consumo de doces, alimentos grudentos e afins entre as refeições associado à falta de escovação favorece a manutenção de um ambiente bucal propício para formar cáries.

Flúor –  O flúor é um potente aliado na prevenção, sendo utilizado no consultório, nas pastas bucais ou no bochecho em casa, seguindo as recomendações do profissional.

ODONTOPEDIATRIA (clínica infantil)
Nossa odontopediatra, Dra. Vera Allan, estimula desde a infância o convívio inteligente com o açúcar, incentivo à correta escovação e prevenção clínica de cáries através de selantes e fluoretação. A introdução precoce da higiene bucal ajuda a criança a criar uma rotina saudável. É uma fase onde o estímulo serve para a criança tornar a prevenção bucal um hábito. É um período onde incentivamos a preservação dos dentes decíduos (de leite) e posteriormente será observado a fase de transição para a dentição permanente, que vai dos 6 aos12 anos em média.

A promoção de alguns hábitos desde o nascimento é extremamente importante, e em muitas vezes evita que um problema maior se instale, onde citamos:

– O aleitamento materno – responsável pelo estímulo e treinamento muscular bucal, muito importante para um crescimento harmonioso das arcadas.

– A eliminação de hábitos parafuncionais, como sugar o polegar, uso prolongado de chupeta, roer unhas ou má postura da língua, na deglutição ou fala, que altera o crescimento e posicionamento das arcadas e dos dentes.

O monitoramento desse paciente também permite a visualização de alguma disfunção, como problemas de oclusão, fonação, deglutição e respiração que quanto antes diagnosticados, facilitarão os procedimentos ortodônticos ou restauradores futuros, quando necessários.

Duvidas frequentes

– Qual a melhor idade para uma consulta com a Odontopediatra?
A Odontopediatria é a especialidade pela qual a criança tem o primeiro contato com o dentista. Os cuidados com o bebê iniciam desde o aparecimento dos primeiros dentinhos, que ocorre por volta dos seis meses. Assim que o dente irrompe na boca do bebê, seu esmalte se adere à placa bacteriana, deixando-o mais frágil à ação da cárie quando não realizamos uma profilaxia adequada. Nessa fase a mãe sera orientada sobre dieta, higiene, transmissibilidade da cárie, correto uso da mamadeira e chupeta. Por volta de dois anos e meio a criança ja esta com toda a primeira dentição formada, sendo indicada a primeira consulta para avaliação oral.

– Quais os principais recursos atuais utilizados para prevenir a cárie?
Uma correta profilaxia oral engloba: Orientação para os pais e a criança de todos os hábitos ideais de higienização, escova dental de tamanho apropriado, orientação quanto a quantidade ideal de dentifrício a ser utilizada, frequência de escovação e ingestão de açúcar, aplicação de flúor profissional no consultório e de selantes nos dentes com sulcos e fóssulas muito profundos.

– Crianças devem evitar pastas com flúor?
Outra função importante que o odontopediatra desempenha é na prevenção da fluorose provocada pelo excesso do consumo de flúor, pela criança, na água e nos cremes dentais que elas engolem. A fluorose apresenta manchas nos dentes incisivos que normalmente são brancas e prejudicam a estética dentária. Crianças que ainda não tem o reflexo de cuspir o creme dental devem utilizar pastas sem flúor, salvo em situações que o risco de cárie se apresenta muito alto. Nesses pacientes o profissional ira orientar a melhor conduta a ser seguida.

– Qual a melhor pasta dental?
O uso regular de dentifrícios com flúor está comprovadamente associada a uma redução da cárie. A criança pode escolher o sabor da pasta que mais lhe agradar, mas o fator de proteção é oferecido pelo flúor. A maioria das pastas encontradas no mercado possuem a concentração de flúor ideal que é de 1000 ppm aproximadamente.

– Devo fazer bochechos além da escovação?
Para maximizar o efeito benéfico do flúor no dentifricio, a lavagem após a escovação deve ser reduzida ao mínimo ou completamente eliminada. A utilização de bochechos especiais pode ser indicada pelo profissional de acordo com a necessidade de cada paciente. Lembrando que nenhum bochecho ira substituir a ação mecânica da escovação que, em conjunto com o fio dental e flúor, representam os maiores aliados no combate diário contra a cárie.

ORTODONTIA (correção da posição dental)
É cada vez mais freqüente o número de pacientes com aparelho ortodôntico, não se limitando apenas às crianças e adolescentes, atualmente observamos o crescente número de adultos que nos procuram para correção dentária.
Os tipos de tratamentos ortodônticos mais comuns são voltados para promover correções dentárias, correções da arcada, correções de problemas respiratórios e correções estéticas. A combinação da ortodontia móvel e fixa nos permite não só a correção dentária, mas também a realização de movimentos ortopédicos (ósseos) bucais.

– Aparelhos móveis – Indicados para pacientes em fase de crescimento, onde a correção precoce da mal posição dentária e de alterações no crescimento, evita a necessidade de cirurgias ou tratamentos mais extensos no futuro. Nessa fase o tratamento pode ser considerado ortopédico, por direcionar corretamente o crescimento das arcadas. Também pode ser indicado para tratamentos simples em jovens e adultos.

– Aparelhos fixos – Indicados para tratamento na dentição permanente. São aparelhos muito eficientes para a movimentação dentária quando o paciente já esta com a dentição permanente completa, pois funcionam 24hs por dia, dependem menos da colaboração do paciente, e podem corrigir mal oclusões complexas.

Aparelhos ortodônticos fixos – Permitem que o ortodontista movimente o dente tridimensionalmente, corrigindo de modo definitivo os problemas estéticos e funcionais.

 

Aparelhos autoligáveis (self ligating brackets) – São a última geração de aparelhos fixos, permitindo o tratamento com mais rapidez e conforto para o paciente. Esses aparelhos são indicados para casos onde necessitamos eliminar a fricção exercida pelas borrachinhas coloridas dos aparelhos convencionais, diminuindo o atrito e maximizando a movimentação.

Aparelhos de porcelana Safira – São os aparelhos fixos indicados para pacientes adultos. São bem mais discretos do que os aparelhos fixos de metal. Existem diferentes qualidades de aparelhos fixos estéticos. Em nossa clínica substituímos os aparelhos de plástico ou de fibra de vidro pelo aparelho estético de Safira, que por ter maior qualidade não sofre alteração de cor durante o tratamento e pode ser utilizados com arcos estéticos para ficarem ainda menos visíveis.

Ortodontia  lingual – É a técnica ortodôntica em que o aparelho fixo é colado na face interna dos dentes. A maior vantagem é a estética. As principais particularidades são o desenho diferenciado dos braquetes e o modo de colagem do aparelho, o que a torna uma técnica mais minuciosa para ativação pelo ortodontista e indicada para casos selecionados.

– Aparelhos invisíveis – A forma mais moderna de movimentar seus dentes. Através de placas móveis transparentes sequenciais, os dentes vão se movimentando e o ortodontista vai trocando-as por novas placas até completar a movimentação desejada. São indicados para pacientes que, por motivos estéticos, não podem se submeter ao tratamento com aparelhos fixos convencionais. (fotos)

Invisalign™ – É realizado um escaneamento computadorizada da moldagem do paciente, gerando um modelo digital tridimensional de seus dentes com extrema precisão. Os alinhadores (placas móveis e transparentes) são confeccionados por computador nos EUA, sob medida, para a necessidade do paciente, de acordo com o planejamento feito pelo ortodontista.

Clear Aligner™ – Também é um tratamento realizado com placas móveis e transparentes sequenciais, trocadas em média a cada 15 dias pelo ortodontista, porém a técnica de confecção desses alinhadores é realizada de forma diferente, através de laboratórios de São Paulo credenciados e especializados nessa técnica, sempre seguindo a orientação e planejamento realizado pelo ortodontista.

Dúvidas frequentes

– Quais os pacientes que necessitam de um tratamento ortodôntico?
Dentes mal posicionados podem facilitar o aparecimento de cáries, doenças gengivais, perda de osso ao redor dos dentes, alterações da fala e problemas funcionais. Dentes desalinhados afetam a auto-estima e prejudicam a oclusão do paciente.

– Quais os objetivos do tratamento ortodôntico?
O objetivo do tratamento é o correto alinhamento e nivelamento dental, corrigindo a oclusão do paciente, tanto na parte funcional quanto estética. Cada dente tem uma exata função na fala e mastigação, o paciente que tem os dentes mal posicionados comumente apresenta desgastes, instabilidade e dores na articulação (abertura e fechamento da boca).

– Quais o cuidados com a higienização e alimentação durante o tratamento ortodôntico?
Todos os pacientes da Clínica Odontológica Allan recebem um kit com escovas, fio dental especial além de instruções sobre como fazer a limpeza dos dentes e do aparelho. A orientação para uma alimentação adequada durante o tratamento é de não comer alimentos duros tais como pipoca (devido ao caroço), gelo, assim como não morder uma caneta, por exemplo, para evitar deslocar o aparelho fixo. Caso venha a soltar alguma parte do aparelho ela será reposicionada pelo ortodontista porém isso é um dos fatores que mais atrasa o tratamento.

– Os dentes ficam estáveis por toda vida após o tratamento ortodôntico?
A estabilidade do caso esta diretamente relacionada com a colaboração do paciente para obtermos a correta finalização do tratamento e também com o uso correto dos aparelhos de contenção, após o tratamento. Em muitos casos pode haver modificação na posição dos dentes, devido às mudanças que ocorrem com o passar dos anos com os ossos e músculos da face ou com os hábitos adquiridos. Estas alterações não devem ser consideradas recidiva do tratamento ortodôntico, pois mesmo indivíduos que nunca utilizaram aparelho podem apresentar estes tipos de alterações. Nas consultas de revisão ortodôntica e dentária, após o tratamento, o ortodontista irá avaliar essas possíveis modificações assim como hábitos adquiridos pelo paciente que podem causar alteração da posição final. Seguidas todas as etapas, a oclusão não se altera e a estabilidade do caso é longa e definitiva.

– Quanto tempo leva um tratamento ortodôntico?
Depende muito de cada caso. Fatores como severidade do problema, tipo de crescimento da face, idade e nível de cooperação do paciente, interferem no tempo de tratamento. Tratamentos mais simples duram aproximadamente 6 meses, mas a maioria dos tratamentos com aparelho fixo em adolescentes duram aproximadamente de 24 a 30 meses.

– É necessário extrair dentes permanentes no tratamento ortodôntico?
O ortodontista vai avaliar todas as possibilidades para acertar a posição dos dentes sem extrações. Na maioria dos casos não é necessário extrair dentes. O tratamento precoce com aparelhos móveis e interceptação de problemas dentários no paciente mais jovem, são um dos fatores que evitam tratamentos com extrações no futuro. No entanto nos casos onde a falta de espaço é muito grande pode ser necessária a extração de dentes permanentes para corrigir a oclusão definitiva do paciente, proporcionar estabilidade ao tratamento e obter um perfil harmonioso.

– Adultos podem fazer tratamento ortodôntico?
Sim. Desde que haja saúde periodontal (estrutura que envolve o dente – gengiva e osso) a correção da posição dos dentes pode ser feita em qualquer idade. A principal diferença entre o tratamento de adultos e crianças/adolescentes é o fato do adulto não apresentar mais crescimento ósseo, o que modifica o modo como o tratamento será planejado.

– Aparelhos ortodônticos causam manchas ou cáries nos dentes?
Não. Estes problemas só ocorrem nos pacientes que negligenciam a higiene bucal durante o tratamento. Atualmente são utilizados materiais especiais para aderir o aparelho fixo ao dente, de forma que ao final do tratamento não ocorrerá nenhum dano ao esmalte dentário. Portanto o único caso em que pode ocorrer descalcificação do esmalte dentário e cárie é por falta de escovação, ingestão excessiva de açúcar e/ou falta nas consultas de ativação e limpeza com o ortodontista.

CLAREAMENTO DENTAL
O clareamento dental é um dos tratamentos odontológicos mais procurados atualmente por quem busca um sorriso mais bonito. O clareamento dental elimina manchas deixadas por café, refrigerantes, cigarro, chá, vinho tinto, deixando o paciente com um sorriso mais harmônico e dentes mais claros. O processo do clareamento se dá pela aplicação de um gel nos dentes a serem clareados, onde o laser atua potencializando os efeitos clareadores dessa substância. Outro método é o clareamento caseiro, onde o paciente aplica o gel em placas móveis para utilizar em casa, mas além de ser bem mais demorado e depender da colaboração do paciente, este método não nos permite fazer um clareamento pontual, ou seja, com o clareamento a laser no consultório temos maior controle, onde podemos focar o clareamento em um dente que esteja mais escuro. Porém, em casos mais severos, o clareamento caseiro pode ser utilizado de forma combinada com o clareamento a laser para potencializar os resultados. (fotos)

Dúvidas frequentes

– Quem deve fazer o Clareamento Dental?
Homens e mulheres, de todas as idades com sorriso amarelado ou manchado, e com dentes integros e vitais. Que tenham a gengiva saudável e que tenham o hábito de fazer boa higiene oral.

– Existe um limite para clarear os dentes?
Sim. As causas do escurecimento dental dependem de diversos fatores, como a idade, tipo de alimentação, uso de cigarro e etc. Esse grau de escurecimento inicial também irá influenciar a tonalidade final do clareamento. Esse limite do clareamento dental de cada paciente será demonstrado pelo dentista a fim de evitar um “branco artificial”. Mesmo com as variáveis de paciente para paciente, a sequência do tratamento sempre leva a uma positividade de resultados.

– O clareamento causa sensibilidade nos dentes?
A sensibilidade também varia muito de paciente para paciente. Em alguns casos pode ocorrer uma sensibilidade de pequena duração, que poderá ser contornada com medicação adequada.

– O clareamento causa desgaste no dente?
O gel utilizado pelo dentista no clareamento não é abrasivo nem enfraquece os dentes. Pesquisas mostram que o tratamento não danifica e não desgasta o esmalte dentário.

– O clareamento atua em restaurações antigas?
Não, nenhuma técnica de clareamento ira clarear restaurações que foram feitas previamente nos dentes, por isso o especialista nessa área de estética ira avaliar a necessidade de trocar restaurações antigas ou fora dos padrões de cor.

-Qual a longevidade do clareamento?
Os dentes nunca irão escurecer retornando à coloração original. Mas essa alteração ocorre de acordo com a alimentação do paciente. Não restringimos nenhum tipo de alimento após o clareamento mas, naturalmente, pacientes que consomem muitos alimentos e bebidas pigmentantes podem necessitar de um repasse da sessão de clareamento com dois ou três anos. De modo geral a longevidade do clareamento é muito boa, pacientes com alimentação regular permanecem com os dentes mais brancos e bonitos por muito mais tempo.

-Quais alimentos devem ser evitados durante o clareamento?
Durante o tratamento recomenda-se evitar alimentos e bebidas pigmentados, como suco de uva, vinho tinto, achocolatados e etc. Antes de iniciar o tratamento todas essas duvidas serão tiradas e todas as recomendações serão dadas por escrito.

ESTÉTICA
As especialidades responsáveis pela estética são a dentística restauradora e a prótese dental. Através de resinas fotopolimerizáveis de última geração e cerâmicas odontológicas é possível o reestabelecimento de dentes fraturados, cariados ou ausentes. As propriedades físicas e mecânicas desses materiais nos permitem ampla possibilidade de reintegração do sorriso e reabilitação bucal.

 

 

 

 

 

 

 

Top